11 fevereiro, 2012

Filhos ou Filhas


Enquanto meu livro nao chega e estou super ansiosa, estou fazendo algumas pesquisas na internet e aqui vai uma que achei super interessante...


Há mulheres que só parem filhos do sexo masculino, outras somente do sexo feminino.
Muitas mulheres, apesar do desejo inato de ser mãe e sempre adorar seus filhos, às vezes, gostariam de definir um sexo contrário do bebê quando só lhe nascem de um gênero.
Que segredo a natureza adota para definir o sexo das crianças ?



Ano de 2002:

Sabemos atualmente, pelas definições anteriores, que a natureza usa a energia para movimentar o universo e construir qualquer coisa. Com os seres humanos não poderia ser diferente, pois fazemos parte de tudo isso.



O espermatozóide, esta figurinha ao lado é quem será o futuro bebê.
Os mais fortes serão homens, os mais fracos serão mulheres.
Quem define qual espermatozóide, masculino ou feminino será escolhido é o óvulo produzido pelas mulheres.
Óvulos com mais energia colherão espermatozóides mais fortes, que serão meninos.
Óvulos com menos energia colherão espermatozóides mais fracos que serão meninas.


Ano de 2002:

Sabemos atualmente, pelas definições anteriores, que a natureza usa a energia para movimentar o universo e construir qualquer coisa. Com os seres humanos não poderia ser diferente, pois fazemos parte de tudo isso.



O espermatozóide, esta figurinha ao lado é quem será o futuro bebê.
Os mais fortes serão homens, os mais fracos serão mulheres.
Quem define qual espermatozóide, masculino ou feminino será escolhido é o óvulo produzido pelas mulheres.
Óvulos com mais energia colherão espermatozóides mais fortes, que serão meninos.
Óvulos com menos energia colherão espermatozóides mais fracos que serão meninas.


Observação importante:

Os seres humanos, são diferentes entre si. Os Homens por exemplo, ter poden mais ou menos energia em suas células. Os que Possuem menos energia, produzirão normalmente espermatozóides mais fortes. E os que Possuem mais energia, produzirão normalmente espermatozóides mais fracos.

Assim como os homens, as mulheres que possuirem menos energia nas células que as outras, normalmente colherão espermatozóides mais fracos. Quanto mais energia que possuírem, colherão espermatozóides mais fortes.


É uma relação matemática, pois os óvulos possuem muita energia, já os espermatozóides pouquíssima. O poder dos contrários os atrai, assim como na eletricidade. Ou seja, pólos iguais se repelem, pólos contrários se atraem.

Se construíssemos uma escala, espermatozóides teriam número negativo, já os óvulos, número positivo.
Espermatozóides de com energia -10 se unirá com óvulo +10. Sempre com número absoluto energético idêntico. Por isso, quanto mais energia no óvulo, ele atrairá espermatozóides mais fortes, de magnitude igual a sua, de sinal contrário.

Quando o óvulo não encontra um espermatozóide de magnitude igual a sua, ele colhe dois em que a somatória tenha o seu valor.
Por exemplo, um óvulo de número +10, não encontrando um espermatozóide de número -10, colherá dois de número -5, ou um de número -6 e outro de número -4, cuja soma é -10, por isso nascem os gêmeos.

Resposta ao enigma:


Quem define o sexo do bebê em praticamente 100% dos casos é a mulher.
Se possuem muita energia em suas células em relação a seus companheiros, sempre terão filhos homens. Se possírem menos energia em suas células em relação a seus companheiros, sempre terão filhas mulheres.

Como algumas mulheres sem querer burlam a natureza:

Já sabemos através de nossa pequena tabela de energia, elaborada há mais de dez mil anos que:
Muita energia quer dizer pouca caloria.
Pouca energia quer dizer muita caloria.

Mulheres que possuem baixa quantidade de energia nas células, e que por isso só geram filhas mulheres, às vezes mudam o hábito alimentar durante trinta dias após a última ovulação, ingerindo apenas alimentos com baixa caloria, isso lhes dará muita energia no óvulo gerado e terão filhos homens.
Mulheres que possuem alta quantidade de energia nas células, e que por isso só geram filhos homens, às vezes mudam o hábito alimentar durante trinta dias após a última ovulação, ingerindo apenas alimentos com muita caloria, isso lhes dará um óvulo com pouca energia e terão filhas mulheres.

Obs: esta mudança alimentar também pode depender dos homens, pois os com pouca energia e que só geram filhos homens, passam a ingerir alimentos com baixa caloria produzindo espermatozóides mais fracos. E os que possuem muita energia nas células fazem o contrário.

lembramos que para qualquer dieta neste sentido ou para qualquer outra finalidade, é sempre necessária a orientação médica.

Observações importantes:

O método já foi descoberto na França, por um cientista que desenvolveu uma dieta apenas com o uso de vegetais. Após quatro filhas mulheres, uma família conseguiu ter um garoto.

No método francês para gerar filhos homens era necessário ingerir açúcar, e filhas mulheres evitá-lo. O método está certo, pois como vimos, o doce possui muita energia, o salgado pouca energia. Esta é uma das poucas coisas que diferenciam a tabela de calorias tradicional da tabela de elementos com mais ou menos energia seguindo os métodos mitológicos gregos. O segredo é que o açúcar libera suas moléculas com energia primeiro que as com pouca quantidade.

Em regiões brasileiras onde normalmente os habitantes exageram na alimentação muito calórica nascem mais meninas que meninos.

Um comentário:

Lisandro Hubris disse...


A fim de que seja possível escolher o sexo do bebê em casa, e sem precisar da autorização de algum suposto “Poder supremo”, que se acha no direito de legislar sobre a biologia dos outros.
Estamos fornecendo algumas dicas de como escolher o sexo do seu desejado bebê.

FAVORECENDO O NASCIMENTO DE MENINOS

Além de se dar pouca atenção ao fato de que, quando o pai do feto é bem mais alto do que a gestante, a gravidez pode terminar se tornando uma “Gravidez de auto-risco”, pois é comum que no final da gestação, os fetos enormes, coloquem em xeque, a saúde ou mesmo o corpo da gestante.

O desejo de ter filhos homens é uma ilusão típica dos machistas que ainda não entenderam que os filhos do sexo masculino costumam “se dar melhor” com a mãe e usariam o pai...

Da mesma forma que as meninas se dariam melhor com o pai e competiriam com a mãe. Embora os filhos meninos sejam um “presente” da Natureza para os homens mais bem dotados. E não se possa mudar o sexo do embrião depois que o mesmo já foi determinado, (assim como, não adianta colocar fermento depois que o bolo já ficou pronto).

Caso você não tenha nascido com as características ideais para ter os filhos que deseja. Não se desespere, pois no “Admirável mundo novo” de hoje, é possível favorecer o nascimento de filhos do sexo que se admira.
E tudo de forma simples, natural e accessível a qualquer casal, que siga a risca, o que será explicado.

Para favorecer o nascimento de algum filho do sexo masculino, basta que:

1-O reprodutor tenha um pênis longo.
2-Copule com alguma mulher bem menor.
3-Penetre bastante a parceira, para encurtar a distância que o rápido espermatozóide Y (menino), terá que percorrer.
4-Só transe depois que a parceira já óvulo.
5- E o casal se prive de ter orgasmos, pois os espasmos de ambos ajudariam tanto os espermatozóides X como os Y, se deslocarem na direção do óvulo.
Já que o cromossomo masculino é mais veloz do que o cromossomo feminino, porem menos resistente ao meio vaginal ácido.
6-É recomendável realizar uma ducha vaginal antes das relações sexuais, com 2 colheres de bicarbonato de sódio dissolvido num 1 litro de água esterilizada.
Se antes da copula o macho ficar alguns dias em abstinência sexual, a fim de aumentar o número de espermatozóides ou a mulher neutralizar a acidez da sua vagina, tomando uma ducha vaginal, com algum produto básico (tipo Bicarbonato de Sódio), ela estaria favorecendo ainda mais, que nasça um menino e não alguma menina.
7-O coito deve ser realizado só após a ovulação, pois é absolutamente necessário evitar as relações antes da ovulação.
8-E no momento da ejaculação a penetração deve ser profunda. A posição sexual melhor é a do homem sobre a mulher.

A partir da quinta semana de gestação, alisando o gene PDE9A, que se encontra no sangue das grávidas, e possível rastrear o cromossomos Y do feto, e com isso saber se o feto será do sexo masculino.

FAVORECENDO O NASCIMENTO DE MENINAS

Apesar dos espermatozóides XX (meninas), serem menores, mais

http://www.recantodasletras.com.br/artigos/3455996